© Daniel Barroca, Circular Body (2015), detalhe de instalação

O Terror dos Álbuns Fotográficos: Guerra Colonial e Arte Contemporânea

 

Esta sessão pretende explorar alguns dos modos como a arte contemporânea tem abordado casos de violência explícita no período da guerra colonial. Em particular, procura destacar-se o lugar fundamental e negligenciado da fotografia nestes processos históricos, tanto no modo instrumental como se articulou diretamente com a brutalidade do conflito, como no leque de estratégias experimentais a que tem dado lugar no trabalho de artistas, cineastas e escritores, afim de rever e reimaginar o passado contestado. Que significa descolonizar a memória visual de tais eventos? E porque nos falha tão clamorosamente a teoria fotográfica neste propósito?

 

Afonso Dias Ramos é bolseiro pós-doutoral no Forum Transregionale Berlin (2018-19), afiliado na Freie Universität Berlin. Obteve o mestrado (2013) e o doutoramento em História da Arte no University College London (2017), com uma tese sobre as relações entre violência política e fotografia na arte contemporânea, explorando o recente legado artístico das várias guerras em Angola (1961-2002) a partir de países como África do Sul, Angola, Cuba, Portugal ou EUA. Trabalhou também no Museu Calouste Gulbenkian, após concluir a licenciatura em História da Arte na Universidade Nova de Lisboa (2011).

 

Moderação: Inês Isidoro e Anelise Mondardo

_____

Local: Arquivo Municipal de Lisboa – Fotográfico

Data: 20 de dezembro de 2018

Horas: 18:00 – 19:30

Patrocinado por 

  • Facebook Social Icon

Colégio Almada Negreiros, Campus de Campolide, 1099-085 Lisboa

logos.jpg
logos.jpg
logos.jpg
logos.jpg
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now