© Pauliana Valente Pimentel

Pauliana Valente Pimentel

O narcisismo das pequenas diferenças.
 

Moderação de Sérgio Fazenda Rodrigues

Para a sessão inaugural do segundo ano de colaboração entre o Observatório em Estudos Visuais e Arqueologia dos Media e o Arquivo Municipal de Lisboa, propomos uma conversa sobre o trabalho da fotógrafa Pauliana Valente Pimentel, com enfoque na sua produção mais recente, com a presença da artista e do curador e professor universitário Sérgio Fazenda Rodrigues.

A conversa terá como ponto de partida as imagens da exposição O narcisismo das pequenas diferenças, presente no Arquivo Municipal de Lisboa – Fotográfico, para abordar algumas das temáticas que Pimentel tem elaborado ao longo do seu percurso, como as relações entre indivíduos e grupos sociais, tocando em questões de liberdade, género e pertença.

Pauliana Valente Pimente. 1975. Lisboa. Como artista visual e fotógrafa freelancer, faz trabalhos de foto-reportagem desde 1999 para diversos jornais e revistas como exposições individuais e colectivas em Portugal e no Estrangeiro - Espanha, Itália, Inglaterra, Alemanha, Grécia, Turquia, EUA, China, Marrocos e Cabo Verde. Em 2005, participou no curso de fotografia do Programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística. Pertenceu ao colectivo [Kameraphoto] desde 2006 até à sua extinção em 2014. Em 2016 funda o colectivo N’WE. Em 2009 foi publicado o seu primeiro livro de autora “VOL I”, pela editora Pierre von Kleist, “Caucase, Souvenirs de Voyage”, pela Fundação Calouste Gulbenkian em 2011 e em 2018 “Quel Pedra” pela Camera Infinita. Realizou também diversos filmes: “Diz-se que Portugal é um bom país para se viver”, 40’, Portugal 2011; “Youth of Athens”, 13’. Athens, Greece, 2012; “Entre Nous”, 51’. Portugal, França, 2014. Em 2015 recebeu o prémio de Artes Visuais, do melhor trabalho fotográfico do ano, “The Passenger” pela Sociedade Portuguesa de Autores. Em 2016 foi nomeada para o Prémio “NOVO BANCO Photo”, pela série “The Behaviour of Being”, tendo apresentado “Quel Pedra” no Museu Berardo. Esteve durante cinco anos representada na Galeria 3+1 Arte Contemporânea e sete anos pela Galeria das Salgadeiras, em Lisboa. Actualmente colabora com diversas galerias. Parte da sua obra pertence a coleccio­nadores privados e institucionais, tais como Fundação Calouste GulbenkianPartexFundação EDP e Novo Banco.

paulianavalentepimentel.com

 

Sérgio A. Fazenda Rodrigues é arquitecto, curador e professor universitário. Integrou a direcção da secção portuguesa da Associação Internacional de Criticos de Arte. Fundou, com o curador João Silvério e com o artista Nuno Sousa Vieira o projecto editorial Palenque. Foi editor convidado da revista de arte Contemporânea #2, para onde escreve regularmente.

Desenvolveu vários ciclos de cinema, palestras e exposições, e foi consultor cultural do Governo Regional dos Açores, tendo a seu cargo, nesse período, a construção da coleção de arte contemporânea do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, e a organização de eventos culturais da mesma entidade.

Enquanto curador o seu trabalho é desenvolvido de forma independente, em articulação com instituições, galerias e espaços independentes, em Portugal, Espanha, Bélgica, e Inglaterra.

  

_____

 

 

Local: Arquivo Municipal de Lisboa – Fotográfico

Data: 26 de outubro de 2019

Horas: 15:00 – 16:30

Entrada gratuita, sujeita ao número de lugares disponíveis.

Patrocinado por 

  • Facebook Social Icon

Colégio Almada Negreiros, Campus de Campolide, 1099-085 Lisboa

logos.jpg
logos.jpg
logos.jpg
logos.jpg
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now